COMAB DIZ NÃO À DESTRUIÇÃO DOS VALORES MORAIS

Data: 22/10/2017

Publicado pelo Grande Oriente de Santa Catarina - GOSC

A COMAB DIZ NÃO À DESTRUIÇÃO DOS VALORES MORAIS 
(Incluindo Ideologia de Gênero, Pornografia e Exposição Infantil gratuitos) 

A Confederação Maçônica do Brasil – COMAB se manifesta perante a Nação Brasileira para externar suas preocupações e solicitar um maior apoio quanto ao amparo aos valores da família e da defesa da infância e da juventude. 
A Maçonaria é uma Instituição que já muito sofreu historicamente com censura, incompreensão e perseguições. Seria um contrassenso pregar que sejam banidas formas de expressão. Exige, porém, que haja o devido cuidado na seleção do púbico alvo. 
Nos dias atuais está em voga o “politicamente correto”, aonde grupos procuram ostentar ou impor o seu modo ou sua cultura a todos, fazendo com que aquilo que poderia ser construtivo na aceitação da diversidade, se transforme em uma luta de uns contra outros. Não se prega que deixem de existir manifestações de qualquer conteúdo, desde que dirigido e restrito ao público adequado. 
O que se espera é que se adotem cuidados para que não esteja aberto a crianças e adolescentes ou para quem não queira ver ou participar. Não é o caso de esconder, mas o caso de expor apenas em ambiente controlado o suficiente para que seja destinado tão-somente a, quem, por sua liberdade, quer ver. Que não pululem tais conteúdos na televisão, nos jornais, na timeline (seja de adultos, adolescentes ou crianças) pois, do contrário, o sensacionalismo decorrente acaba expondo ainda mais o fato a quem nem teria tomado conhecimento dele. 
Nosso ordenamento jurídico, que muito prezamos, prioriza os valores de defesa da infância e juventude. Se a Sociedade não as protege adequadamente, por exemplo, de “performances artísticas”, ou de “experimentar para descobrir a qual gênero pertence”, estará deixando livre o ruir de sua inocência infantil e de seu pudor, só porque é “menos grave do que o que acontece nas ruas e até nas casas”. Se a democracia pressupõe que todos possam expressar, inclusive suas opiniões (como esta aqui), pressupõe também que não se pode ser obrigado a algo que não se quer, ou ainda, do qual se quer preservar às vistas inocentes da infância, ainda despreparadas à adequada compreensão e alcance do que estão vendo e/ou experimentando. 
Quando alguns indivíduos buscam criar factoides, acabam dando os minutos de fama que tanto querem (seu objetivo de “causar” é alcançado), à custa de levar ao conhecimento de todo o país e do mundo que eventualmente dê valor a isso, entrincheirando e dividindo a população, colocando uns contra os outros, por causa de algo tão sem valor quanto danoso aos valores da infância que precisam ser tutelados por adultos conscientes e alinhados com a cultura da Sociedade atual. 
A COMAB, legítima representante dos Maçons Brasileiros a ela confederados se manifesta, enfaticamente, contra toda e qualquer expressão, quer dita artística ou não, por qualquer meio de comunicação, que de maneira irresponsável seja exposta à crianças e/ou adolescentes, sem qualquer critério de seleção de local, horário e faixa etária, em prejuízo da formação cultural sadia, cívica, moral e ética da juventude brasileira. Oriente de João Pessoa, Estado da Paraíba, aos 12 dias do mês de outubro de 2017, Dia da Criança. 

Gilberto de Lima Silva Presidente da COMAB 


Download do arquivo